Um clube fundado há 48 anos, mas que se profissionalizou há apenas 15 e desde então vem em um crescimento vertiginoso. Uma ascensão meteórica, que neste histórico 5 de agosto de 2020 chegou ao seu ponto mais alto. Em sua terceira final de campeonato, em um intervalo de seis edições, o Salgueiro Atlético Clube finalmente dá ao interior o seu primeiro título de campeão pernambucano, se colocando assim definitivamente como o maior clube do estado fora da capital. Uma caminhada pavimentada degrau a degrau. Mas que não deve parar. Afinal, o Carcará tem fome. 

O título conquistado no Arruda foi o ponto mais importante de uma sequência de feitos obtidos desde que o clube decidiu deixar de disputar apenas competições amadoras. Já em 2005 veio o acesso à elite do futebol estadual, com o vice campeonato da Série A2. No mesmo ano, a primeira taça. A Copa Pernambuco, conquistada sobre o Sport.
Porém, como todo debutante, o Salgueiro sofreu em seu primeiro ano entre os grandes e acabou rebaixado, retornando já em 2008 após conquistar a Série A2 de 2007. A partir daí, o Carcará sempre se fez presente na Primeira Divisão de Pernambuco, passando a alçar voos também fora do estado. 
Já em 2008, após o quarto lugar no Estadual, o clube participou pela primeira vez da Série C do Brasileiro, com direito a ajudar a rebaixar o Santa Cruz para a Série D. Porém, o grande feito veio em 2010. Em uma partida histórica contra o Paysandu, no estádio da Curuzu, o time sertanejo venceu por 3 a 2, calou mais de 15 mil torcedores e chegou pela primeira vez à Série B. Era o Salgueiro entre os 40 maiores do futebol nacional.
Porém, no Brasileiro, o clube sertanejo não pôde jogar em sua casa. Com o Cornélio de Barros passando por reformas para aumento da capacidade, o time precisou fazer todos os seus jogos no estádio Ademir Cunha, em Paulista, região metropolitana do Recife e distante 528 quilômetros de Salgueiro. Longe do seu ninho, o Carcará foi rebaixado.
Em 2018, novo rebaixamento, dessa vez para a Série D, de onde o clube buscará sair este ano. Mas a história continuou a ser escrita positivamente. Com um centro de treinamento em construção, o Salgueiro passou a ser figurinha carimbada entre os melhores do Pernambucano, desde que a competição passou a contar com semifinais, em 2010.
Foram sete vezes entre os quatro primeiros colocados. Com isso, no próximo ano, o Carcará irá disputar a sua sexta edição de Copa do Nordeste, assim como a sua sexta Copa do Brasil. E agora, carregando no uniforme o orgulho de ser campeão pernambucano de 2020. Para sempre, o primeiro do interior. 

Diário de PE